FOTOCriado em 2013 pelos integrantes da banda Mamelungos – Luccas Maia, Peu Lima, Thiago Hoover e
Weré Lima – e pela cantora e produtora cultural, Vanessa Oliveira, o projeto “Besta é Tu” tem a ideia
de homenagear a banda Novos Baianos por meio de releituras dos álbuns mais famosos do
conjunto, como “Ferro na Boneca” (1970), “Acabou Chorare” (1972) e “Vamos pro Mundo” (1976).
O coletivo estreou na agenda ocial do carnaval recifense de 2013, conquistando o público com
suas interpretações. O “Besta é Tu” conta com Luccas no baixo, Thiago na guitarra, Weré no cavaquinho
e percussão, Peu na bateria e Vanessa Oliveira que soma os vocais com todos os integrantes
formando uma banda bem temperada.
Am de renovar o repertório e atendendo aos pedidos do público, o projeto incorporou músicas
das carreiras solos de Moraes Moreira, Baby Consuelo e de Pepeu Gomes. Assim, o “Besta é tu” se
tornou um tributo, com muita personalidade e sotaque pernambucano, aos artistas baianos mais
plurais e inovadores dos anos 1970. Atualmente, a música “Vamos Pro Mundo” abre o show já
convidando a plateia a dançar. Depois, o coletivo passeia pelo eclético repertório do grupo baiano,
elegendo o psicodélico “Ferro na Boneca”, o samba-exaltação de “Brasil Pandeiro”, o baião rock “Tinindo
Trincando” e outros sucessos, como “A Menina Dança”, “Acabou Chorare”, “Preta Pretinha”,
“Swing Campo Grande”, “Brasileirinho” e “Mistério do Planeta”.
Em dois anos de estrada, o projeto já tocou em importantes eventos do calendário festivo do estado
de Pernambuco, como a primeira edição do Festival MPB, realizado em dezembro de 2014, no
Centro de Convenções de Pernambuco. O grupo também subiu nos palcos das principais casas de
shows do Recife, garantindo sempre sucesso de bilheteria.
A banda Mamelungos
É um projeto autoral, criado em 2009, pelos compositores, arranjadores e instrumentistas Luccas
Maia, Weré Lima, Peu Lima, Thiago Hoover, Igor Bruno e Mário Camelo. A vontade dos então jovens
de 20 poucos anos era criar um som único e plural. O espaço cultural Capibar, na Zona Norte do
Recife, abriu as portas para o lançamento da banda. A temporada chamada “Música na Beira do Rio”,
além de ser o berço de estreia do conjunto, ainda tinha a proposta de chamar a atenção do público
para ações em prol da revitalização do Rio Capibaribe e seus mangues, símbolos do Recife.
BestaÉTu
mamelungos
&
vanessa oliveira cantam
novos baianos
——– ——–
Após uma participação no projeto “Oi Novo Som”, a banda conseguiu conquistar fãs e consolidar
seu público por meio de vídeos em redes sociais e canais de música na internet. Após essa divulgação,
o grupo foi convidado para importantes eventos no estado, como a Festa LiteráriaInternacional
de Pernambuco (Fliporto), Festival Abril Pro Rock, Festival Pré Amp e para a agenda ocial dos
carnavais de Pernambuco e Recife.
O primeiro álbum do conjunto, intitulado de “Mamelungos”, foi lançado em 2010. O trabalho,
produzido e arranjado pelos próprios integrantes, é uma fusão das inuências que leva a uma
mistura de ritmos, que vai do frevo ao rock. O disco contém dez músicas autorais, entre elas
“Fanfarra”, “Bicho Noturno”, “Ipê Amarelo”, “De Galho em Galho” e “Pedaço”. Mamelungos hoje é um
quarteto formado por Luccas Maia (baixo), Weré Lima (cavaquinho, violão e percussão), Peu Lima
(bateria e ukulele) e Thiago Hoover (guitarra), com todos se revezando nos vocais. Agora, a banda se
prepara para o lançamento do segundo trabalho, que já está em fase de pré-gravação no estúdio.
O álbum contará com canções que já estão sendo tocadas em shows, além de inéditas.
Vanessa Oliveira
Cantora desde os 13 anos, ao longo da carreira, Vanessa atuou como backing vocal de grandes
nomes da música brasileira, como Alceu Valença, Naná Vasconcelos, Erasto Vasconcelos, Antônio de
Nóbrega, Elba Ramalho e Lula Queiroga. Essas experiências formaram uma artista com maturidade
musical e conhecimento em diversas áreas da indústria fonográca e cultural.
Em 2005, surgiu em Vanessa Oliveira a vontade de criar um trabalho próprio. Foi então que a cantora
montou um show solo, onde interpretava músicas de artistas pernambucanos. A primeira apresentação
foi no palco principal do Festival de Inverno de Garanhuns, no Agreste pernambucano, para
um público de 70 mil pessoas. Três anos depois, ela foi uma das nalistas no
Festival de Música e Arte de Garanhuns (Femuarte).
Por conta da boa aceitação do público e da mídia, Vanessa lançou, em 2010, seu primeiro disco,
chamado “O Outro Lado da História”. O álbum tem dez faixas, compostas por artistas como Lenine,
André Rio, Yuri Queiroga, Junio Barreto e Luccas Maia. São gravações que vão do regional ao pop,
mostrando a intimidade que Vanessa Oliveira tem com a música e a vontade de se destacar como
uma artista incomum, com a própria identidade.